Medidas para melhorar a qualidade do ar interior

Já não será a primeira vez que lê que o ar interior é muito mais poluído do que o exterior. Com efeito, em média, passamos cerca de 80% do nosso tempo em locais fechados, onde a qualidade do ar é 5 a 10 vezes mais poluído do que no exterior, devido à presença de agentes contaminantes, de diferentes tipos e origens. Antes de enumerarmos as medidas para melhorar a qualidade do ar interior, vejamos o que nós respirámos num ambiente interior.

Agentes contaminantes interiores

O fumo do tabaco, os componentes orgânicos voláteis (COV), as bactérias, os bolores e ácaros expõem os habitantes a alergénios que provocam mal-estar e doenças respiratórias. Mas podemos também falar das poeiras, da humidade, dos pêlos dos animais domésticos, dos poluentes químicos (bricolagem e manutenção)… Enfim, um sem número de razões para o ar da sua casa estar contaminado! Sejamos mais pormenorizados:

Compostos orgânicos voláteis – O mobiliário, sobretudo quando é novo, o revestimento de chão, as tintas, as colas e os produtos de limpeza, por exemplo, libertam substâncias nocivas.

Partículas finas – As poeiras provenientes do exterior, as fibras libertadas por alguns revestimentos de teto ou pelo vestuário contribuem para o excesso de partículas com diâmetro inferior a 10 ou 2,5 micrómetros, as chamadas PM10 e PM2,5.

Bactérias – Os microrganismos que transportamos connosco desenvolvem-se facilmente em ambientes amenos, como os do interior dos edifícios.

Fungos – Os bolores crescem com rapidez nas paredes húmidas e casas mal ventiladas.

Dióxido de carbono – A principal fonte deste gás são os ocupantes dos espaços, que o libertam ao respirar.

Medidas para melhorar a qualidade do ar interior

Abrir janelas e portas é essencial para libertar o excesso de humidade e de dióxido de carbono, provenientes da respiração.

Limpar mobiliário, tapetes, parapeitos das janelas, estores, entre outros, e aspirar é muito importante. Para evitar ainda mais as poeiras, opte pelo uso de um pano húmido. É também essencial passar uma esfregona molhada no chão para agarrar o pó remanescente.

Usar detergente (bastante diluído) apenas em superfícies muito sujas – a água é suficiente para as restantes. Quanto menor for a quantidade de detergente, menor será a libertação de compostos orgânicos voláteis.

Os produtos certificados com o Rótulo Ecológico Europeu garantem baixas emissões de substâncias químicas. Este rótulo não é exclusivo dos produtos de limpeza: há outros materiais certificados, como papel, tintas e mobiliário.

Manter limpos os filtros dos equipamentos de climatização e ventilação, como o ar condicionado, ajuda a manter baixa a concentração de poluentes.

Reparar fendas nas paredes, tetos e juntas das janelas. Estes são os locais preferidos para o desenvolvimento de fungos.

A Megaclima quer ajudá-lo nesta missão de melhorar o qualidade do ar interior. Juntos, chegaremos à melhor solução para as suas necessidades! Ligue-nos para o número 219 253 300 ou envie-nos um email para geral@megaclima.pt .

Compartilhe o nosso artigo
Follow by Email
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn