O ar seco e os problemas respiratórios

Já é do senso comum que o ar seco e os problemas respiratórios costumam fazer parceria. Numa situação de baixos níveis de humidade do ar há que tomar determinados cuidados, principalmente com as pessoas que já têm ou tiveram sintomas de doenças respiratórias e/ou problemas cardíacos.

Sem alarmismos, enumeremos aqui alguns dos problemas que podem surgir com o tempo seco:

– Rinite

– Asma

– Irritação nos olhos

– Irritação e sangramento pelo nariz

– Garganta seca e sensível

– Ressecamento da pele

– Problemas cardíacos

– Aumento dos casos de acidentes vasculares cerebrais

Níveis de humidade relativa do ar

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal de humidade relativa do ar para o organismo humano situa-se entre os 40% e os 60%. A taxa de humidade relativa (%HR) representa a quantidade de vapor de água no ar e é medida com um higrómetro. Com o nível de humidade relativa adequado, o ar torna-se mais leve, mais confortável, mais fácil de ser respirado.

Acima dos 60% HR, o ar começa a ficar saturado de vapor de água, o que interfere no nosso mecanismo de controlo da temperatura corporal exercido pela transpiração. Quanto mais alta a temperatura e mais húmido o ar, mais lenta será a evaporação do suor, que ajuda a dissipar o calor e a arrefecer o corpo. Neste caso, em ambiente fechados, é muito aconselhável usar o Desumidificador.

Abaixo dos 40% HR, o ar é considerado seco. O ar seco e os problemas respiratórios andam, na grande maioria dos casos, de mãos dadas. O ar seco dificulta a dispersão de gases poluentes, que agravam a situação, provocam o ressecamento das mucosas das vias respiratórias, tornando a pessoa mais vulnerável a crises de asma e a infeções virais e bacterianas. Por outro lado, a baixa humidade do ar deixa também o sangue mais denso devido a desidratação e favorece o aparecimento de problemas oculares e alergias. Mesmo quando a temperatura sobe, o ar seco faz sempre estragos, pois acelera a absorção do suor pelo ambiente e resseca a pele. Depois destes exemplos do que o ar seco pode significar, quer escolher o seu modelo de humidificador?

As vantagens do humidificador

– Ameniza o desconforto causado pelo tempo seco;
– Dá maior qualidade ao ar, tornando-o mais respirável e muito confortável;
– Tem uma excelente relação custo-benefício;
– É um equipamento prático, eficiente e com uma grande durabilidade;
– Não é responsável pelo aparecimento de mofos e bolores.

Pessoas alérgicas, com tosse seca, peso no peito e os olhos irritados, com dificuldade em respirar, podem sentir-se melhor em ambientes onde existe um humidificador de ar. Com um bom manuseamento do humidificador, vai conseguir atenuar estes sintomas.

Saiba usar o humidificador

Para conseguir um bom funcionamento do seu humidificador, não se esqueça:

– O humidificador deverá ser colocado sobre uma superfície firme, plana e estável;

– Não deixe o humidificador em locais acessíveis a crianças;

– O aparelho não deve ser usado em locais onde haja gases explosivos;

– Não exponha o equipamento à luz direta do sol;

– Utilize sempre o humidificador à temperatura ambiente para evitar danos;

– Coloque o humidificador longe de móveis e de eletrodomésticos;

– Não deixe que a saída de vapor aponte diretamente para uma parede ou eletrodoméstico;

– E tenha especial atenção com a limpeza do humidificador!

Limpeza adequada do humidificador

Já sabemos que o ar seco e os problemas respiratórios costumam ser “inseparáveis”, mas, em casa, está nas suas mãos controlar o ambiente. Humidificar, neste caso, é preciso! Depois da compra do seu humidificador, há que fazer uma manutenção adequada ao equipamento. Esta manutenção passa por uma correta limpeza.

Antes de limpar e encher o reservatório com água, desligue sempre o equipamento e retire a ficha da tomada. A acumulação de sujidade irá diminuir o rendimento e reduzir a vida útil do aparelho. Por isso, não dispense uma boa limpeza e manutenção do seu humidificador, a cada semana de uso:

– Deve retirar o reservatório do aparelho. Limpe a acumulação de minerais e resíduos com um tecido macio. Em seguida, lave o reservatório com água limpa.

– Se houver depósitos de calcário no canal condutor de vapor, limpe-os com um tecido macio e, em seguida, lave com água.

– Não molhe a base do equipamento, para não entrar água nos componentes internos.

E não se esqueça de que antes de guardar o humidificador, deve desligá-lo e esvaziar o reservatório de água. Retire toda a humidade com um pano macio e seco.

Que cuidados pessoais deve ter com o tempo seco?

– Lave as mãos com frequência e evite colocá-las na boca e no nariz;

– Tente manter o corpo sempre bem hidratado. Portanto, beba bastante água, mesmo sem sentir sede. No que toca às frutas, por exemplo, dê preferência a frutas ricas em líquidos, como melancia, melão e laranja. Em especial, fique atento à hidratação das crianças, idosos e dos doentes;

– Troque comidas com muito sal ou condimentos por alimentos mais saudáveis;

– Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;

– Evite a prática de exercícios físicos entre 10h e 16h. O melhor período para a prática de exercício físico ao ar livre é o início da manhã ou ao final do dia.

– Use produtos para hidratar a pele do rosto e do corpo, pelo menos depois do banho e ao deitar;

– Aproveite o vapor produzido pela água quente durante o banho para lubrificar as narinas. Mas não exagere na temperatura, porque pode secar ainda mais a pele.

E em casa… O que pode fazer?

Para atenuar os problemas respiratórios que podem advir do ar seco, não se esqueça de:

– Evitar carpetes ou cortinas que acumulem poeiras;

– Evitar roupas e cobertores de lã ou com pelos;

– Manter a casa limpa e arejada;

­- Tente não usar vassouras que levantam o pó por onde passam. Se não for possível utilizar aspiradores, utilize panos húmidos;

– Espalhar plantas pela casa também ajuda, pois através da sua “transpiração” o ar fica mais húmido.

A Megaclima pode ajudá-lo a superar o tempo seco com os melhores conselhos e equipamentos. Ligue-nos para número 219253300 ou envie-nos um email para geral@megaclima.pt . Esperamos pelo seu contacto!

Compartilhe o nosso artigo
Follow by Email
Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn